Kate Courtney: conheça a nova sensação do mountain bike

 

A jovem ciclista, primeira americana a ganhar a Copa do Mundo, está lacrando na elite mundial

 

Kate Cortney tem 23 anos e já consolidou seu nome na elite mundial do mountain bike com uma série resultados expressivos. Com a vitória dupla na etapa de abertura da Copa do Mundo de Mountain Bike - nas provas de short track (XCC) e cross country olímpico (XCO) - ela confirmou seu talento, determinação e uma boa dose de sorte (como já havia acontecido em 2018).

 

O que diferencia Courtney de muitas outras bikers é uma busca incansável pela perfeição. Ela é profundamente analítica sobre suas fraquezas e trabalha duro para melhorar suas habilidades de pilotagem. Isso, juntamente com um espírito competitivo e uma atitude de nunca desistir, faz com que ela esteja no topo do esporte atualmente. “Eu cresci na base de uma montanha e isso me moldou. Sempre estive olhando para cima”, diz Kate, nascida em São Francisco.

 

Seu primeiro grande feito foi vestir a camisa arco-íris de campeã mundial de MTB, conquistada com um toque de sorte em Lenzerheide, na Suíça, em 2018. Ela estava no lugar certo e quando pedalava na segunda colocação, sua então companheira de equipe, Annika Langvad, teve problemas mecânicos no fim da prova. Com isso, Kate abocanhou o inédito título em sua estreia na categoria elite.

 

A lenda conta que o mountain biking foi inventado em uma trilha chamada Repack nas encostas do Monte Tamalpais, Califórnia. Kate cresceu na base dessa mesma montanha, um lugar onde o Mountain Biking sempre fez parte do ar que a comunidade respira. Na década de 1970 os pioneiros do esporte, entre eles Tom Ritchey, Gary Fisher e Joe Breeze, fizeram suas primeiras pedaladas pelas estradas de terra dessa área que se encontra nas imediações de São Francisco.

 

“Crescer pedalando por aqui, me fez perceber o quanto o Mountain Biking e a própria montanha são especiais.” - Kate CourtneyOutra passagem interessante é sua participação na série Sound of Speed, em que Courtney mostrou sua evolução ao acelerar nas trilhas de Sedona, no Arizona (EUA). Assista abaixo ao filme produzido por Rob Parkin.

 

Nascida em 1995, Courtney cresceu ao lao da trilha chamada Repack nas encostas do Monte Tamalpais, no norte da Califórnia. Kate cresceu na base dessa mesma montanha, um lugar onde o Mountain Bike sempre fez parte do ar que a comunidade respira. Na década de 1970 os pioneiros do esporte, entre eles Tom Ritchey, Gary Fisher e Joe Breeze, fizeram suas primeiras pedaladas pelas estradas de terra dessa área que se encontra nas imediações de São Francisco.

 

Família

 

De uma bicicleta tandem à conquista da camisa do arco-íris da UCI, o mountain bike é algo que Kate compartilha com sua família. Enquanto amadurecia, Kate passava os domingos com seu pai, pedalando para ir comer panquecas. Foi seu pai quem dividiu com ela o amor pelo esporte e lhe ensinou a pedalar. Hoje Kate considera que o apoio de sua família, namorado, mecânico e equipe, é parte importante do seu sucesso nas pistas.

 

Competições

 

A ligação de Kate com as competições começou quando ingressou como caloura na equipe de mountain bike do colégio. Ela ganhou sua primeira corrida em Fort Ord e então passou por uma evolução impressionante, tornando-se a primeira mulher americana a vencer a Copa do Mundo de Mountain Bike na categoria júnior, em 2012. Depois de se formar no ensino médio, Kate foi à Universidade de Stanford para estudar Biologia, balanceando os compromissos acadêmicos com as competições. Em 2017 alcançou a marca de quatro vitórias em etapas da Copa do Mundo de Mountain Bike Sub-23 e levou o título geral da competição. Em seu primeiro ano na Elite, 2018, Kate fez top 10 em seis etapas e conquistou o título.

 

Inspiração

 

Desde que começou a participar de suas primeiras provas infantis nos Estados Unidos até a recente vitória no Campeonato Mundial, Kate tem sido fonte de inspiração para pessoas de todas as idades. Na última edição do Sea Otter Classic, Kate compartilhou sua história com a instituição filantrópica chamada Little Bellas Mountain Bike Organization.

 

“Encontrar fãs que genuinamente torcem para seu sucesso, se emocionam com sua presença e vem especialmente para te assistir é algo incrível, único em nossa vida. Dedicar um momento para autografar uma camisa para uma criança ou mesmo falar com elas sobre o esporte pode de fato fazer a diferença em relação ao que são hoje e se tornarão no futuro", diz Kate.

Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo