Giro revisita etapa da histórica vitória solo de 11min52s de Coppi

 

A 12ª etapa do Giro d’Itália, nesta quinta-feira (23 de maio), vai homenagear o campeão italiano Fausto Coppi (1919-1960) que, no percurso de Cuneo a Pinerolo, na 17ª etapa do Giro de 1949, fez história. “Un uomo solo è al comando, la sua maglia è bianco-celeste, il suo nome è Fausto Coppi” (Um homem sozinho está no comando, sua camisa é branca e azul e seu nome é Fausto Coppi) berrou o comentarista Mauro Ferretti ao anunciar a chegada de Coppi, com quase 12 minutos de vantagem.

 

Era a penúltima etapa da 32ª edição do Giro e a vitória de Coppi o tornou um herói. A etapa foi disputada em um dia 10 de junho e o clima estava desfavorável, com uma chuva fina e nuvens baixas. A maglia rosa estava com Adolfo Leoni, um velocista, e a etapa de montanha que viria a seguir seria definitiva.

 

As cinco subidas entre Cuneo e Pinerolo (Maddalena, Vars, Izoard, Monginevro e Sestriere) eram certeza de um dia longo pelas estradas ainda não recuperadas da guerra que tinha terminado recentemente. Parecia que o pelotão iria devagar mas, na primeira das cinco subidas, Primo Volpi escapou depois que o pelotão fez uma pausa. Sem que ninguém esperasse, Coppi resolveu buscar e, no topo da Maddalena, deixou Volpi para trás e acelerou. Gino Bartali, que também tinha ambições pela maglia rosa, se lançou em uma corrida para alcançar o adversário, mas no topo do Vars a vantagem entre eles já era de 4 minutos.

 

Coppi continua feroz e no topo do Izoard já abriu quase 7 minutos na frente. Coberto de lama, encharcado, com sua bicicleta de ferro, o ciclista segue subindo e descendo e chega ao final da etapa, de 254 km de percurso, com vantagem de 11min52s.

 

Na época, o jornalista francês Pierre Chany escreveu que, depois de ver a vitória, entrou em um restaurante, pediu uma refeição completa, com café no final. “Fumei um cigarro, pedi a conta, paguei e saí. O sexto ciclista ainda estava passando”. 

 

O Giro de 1949 terminou com Coppi campeão com quase 24 minutos de vantagem sobre Bartali.

 

Mas, vale destacar, o trajeto da etapa de 2019 é diferente daquele de 70 anos atrás: será uma etapa curta, porém pesada, de 158km, com uma passagem dupla do muro Principi di Acaia (com inclinação de até 20%) e a subida Montoso, o primeiro KOM de categoria 1 desta edição, no caminho.

 

AS ETAPAS


Etapa 1 – 11 de maio – Bologna – San Luca 8.2km (contrarrelógio)
Etapa 2 – 12 de maio – Bologna – Fucecchio 205km
Etapa 3 – 13 de maio – Vinci – Orbetello 220km
Etapa 4 – 14 de maio – Orbetello – Frascati 235km
Etapa 5 – 15 de maio – Frascati – Terracina 140km
Etapa 6 – 16 de maio – Cassino – San Giovanni Rotondo 238km
Etapa 7 – 17 de maio – Vasto- L’Aquila 185km
Etapa 8 – 18 de maio – Tortoreto Lido – Pesaro 239km
Etapa 9 – 19 de maio – Riccione – San Marino 34.7km (contrarrelógio)
Descanso
Etapa 10 – 21 de maio – Ravenna – Modena 145km
Etapa 11 – 22 de maio – Carpi – Novi Ligure 221km
Etapa 12 – 23 de maio – Cuneo – Pinerolo 158km
Etapa 13 – 24 de maio – Pinerolo – Ceresole Real (Lago Serrù) 196km
Etapa 14 – 25 de maio – Saint-Vincent – Courmayeur (Skyway Monte Bianco) 131km
Etapa 15 – 26 de maio – Ivrea – Como 232km
Descanso
Etapa 16 – 28 de maio – Lovere – Ponte di Legno 226km
Etapa 17 – 29 de maio – Commezzadura (Val di Sole) – Anterserlva / Antholz 180km
Etapa 18 – 30 de maio – Valdaora / Olang – Santa Maria di Sala 220km
Etapa 19 – 31 de maio – Treviso – San Martino di Castrozza 151km
Etapa 20 – 1 de junho – Feltre – Croce d’Aune-Monte Avena 193km
Etapa 21 – 2 de junho – Verona – Verona 15.6km (contrarrelógio)

 

LEIA MAIS
Giro D’Itália no Bikemagazine

Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo