Peter Sagan enfrenta a pior temporada de sua carreira

 

2019 está sendo a pior temporada de Peter Sagan (Bora-Hansgrohe). Há alguns dias, o tricampeão mundial, com 29 anos, não terminou a Amstel Gold Race nem a Flèche Wallonne e não largou na Liège-Bastogne-Liège, que estava em suas prioridades em 2019, neste domingo (28 de abril). O que está acontecendo com o eslovaco, perguntam os fãs?

 

Em um mês, Sagan caiu dez posições no ranking mundial da UCI e ocupa atualmente a 22ª colocação. O atual líder é o francês Julian Alaphilippe (Deceuninck-QuickStep), que ganhou a Milão-San Remo e a Strade Bianche esse ano. E o dinamarquês Jacok Fuglsang (Astana), que venceu a Liége-Bastogne-Liége, subiu para o 2º lugar.

 

Nos bastidores comenta-se que os muitos compromissos publicitários de Sagan estão tirando sua força e foco. Há ainda a vida pessoal: desde o Tour de France do ano passado, quando anunciou sua separação da esposa Kat, com a qual teve seu primeiro filho, Marlon, o eslovaco tem preservado sua intimidade.

 

Logo após conquistar sua única vitória na temporada 2019, em janeiro, no Tour Down Under, na Austrália, Sagan disputou a Volta de San Juan, na Argentina. Depois, foi para um treino de altitude em Sierra Nevada, na Espanha, quando pegou uma gastroenterite que o fez perder quatro quilos e o tirou dos treinos.

 

De lá pra cá, chegaram as Clássicas e todo mundo esperava vê-lo recuperado. No início da temporada de Primavera, Sagan dizia estar pronto para a Milão-San Remo. Sua performance na disputa foi boa e ele encerrou em 4º lugar. Semanas depois, na Paris-Roubaix, que venceu em 2018, também fez uma corrida forte, mas terminou em 5º. 

 

Sagan foi o 17º na E3 Harelbeke e o 32ª na Ghent-Wevelgem e ficou de fora do Top 10 do Tour de Flanders antes dos dois abandonos seguidos nas Ardennes, o que não ocorria em sua carreira desde 2013, quando não completou o Tour da Lombardia e a Japan Cup. “Não estou decepcionado. Às vezes vai bem, às vezes vai mal. Isso é esporte”, disse Sagan depois de Flanders. 

 

Caso sua programação se mantenha, Sagan deve ir ao Tour da Suíça em junho antes do Tour de France em julho, quando irá tentar bater o recorde da classificação da camisa verde por pontos. Sagan igualou a marca do alemão Erik Zabel com seis vitórias e, em 2019, vai lutar pela sétima. 

Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo