Preço de bicicletas deve subir com guerra comercial EUA x China

 

As bicicletas importadas da China vão ficar mais caras em breve e o que não era doce vai ficar um pouco mais amargo. A culpa é da guerra comercial declarada pelos Estados Unidos contra a China. A decisão do USTR (United States Trade Representative) de sobretaxar em 25% produtos made in China vai encarecer 284 itens, entre eles bicicletas e uma grande lista de componentes e matérias-primas.

 

A taxação vai ter impacto nas lojas dos Estados Unidos em questão de meses e, consequentemente, no bolso do consumidor daquele país. 

 

O novo e promissor mercado das bikes elétricas que atualmente movimenta US$ 16 bilhões vai sofrer bastante com a mudança, que deverá atingir diretamente gigantes do setor como Trek, Giant, Raleigh Electric, Pedego e muitas outras e-bikes Made in China.

 

Além de bicicletas e e-bikes, uma outra lista com 818 produtos divulgada pela USTR vai sobretaxar componentes diversos como rolamentos e aparelhos de GPS. A Garmin, Lezyne e Bryton não serão prejudicadas, já que fabricam em Taiwan e escapam da retaliação, mas fabricantes como Wahoo Fit e Stages Cycling vão sofrer as consequências e estudam mudar suas fábricas para fora da China.

 

Vale lembrar que rolamentos são fundamentais em qualquer bicicleta e estão presentes nas rodas, pedais, movimento central e na caixa de direção. Uma das indústrias diretamente afetadas pela sobretaxa é a Wheels Manufacturing, que fabrica rodas nos Estados Unidos e usa 2.500kg por dia de alumínio. Fabricantes de raios de inox também vão ter que aumentar preços para se adequarem à nova realidade.

 

Mas não é só a indústria da bicicleta que foi afetada. O protecionismo do governo Trump também afeta outros ramos da indústria norte-americana e até a centenária Harley-Davidson protestou e ameaçou mudar suas fábricas para outros países.

 

Ruim para a China, melhor para Taiwan. As exportações do pequeno país asiático tem crescido e devem crescer ainda mais. Só no mês de abril as exportações de e-bikes de Taiwan para os EUA aumentaram 34%. Taiwan também se beneficiou do aumento da exportação de câmbios para os Estados Unidos, com crescimento de 30% no primeiro trimestre deste ano.

 

Representantes da indústria de bicicletas já se movimentam com campanhas de esclarecimento para o público e outras ações políticas junto ao congresso para tentar reverter a decisão do governo.

 

O impacto dos preços das bikes importadas da China diretamente para o Brasil ainda é incerto.

 

Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo