Faltam 5 dias: Hoje foi a vez da moçada do pedal treinar para encarar o III RALLY DO VELHO CHICO

 

Faltam 5 dias: Hoje foi a vez da moçada do pedal treinar para encarar o III RALLY DO VELHO CHICO. Na foto da esquerda para direita, temos os seguintes atletas: Everton Evereste, Marjorie Tatiana, Fernando Alves Rocha e Gildásio de Carvalho. Valeu pelo treino! Agora sintam a mensagem segura da ciclista e locutora Marjore:

 

Enquanto isso, Carlos José de Souza,manda as fotos de como está o sertão do São Francisco, para onde nós vamos,  durante seu treino hoje pela manhã. Pelo visto, tem chovido por lá, pois e a paisagem está bem verdinha.Graças a Deus:

 

Mas a turma da vela não está descando não! Vejam a carruagem que nosso amigo Roney Andrade montou para trazer os 3 Hobie Cat 16 da Bahia para o início do nosso Rally:

 

Agora para manter os participantes pilhados nada melhor que assistir a grande produção do ciclista Hercelio Meneses, que conseguiu resumir o astral que será o Rally do Velho Chico, nas imagens, música e edição. Parabéns garotoooo! Vale a pena conferir:

 

E para os outros participantes , foi o dia para  colocar os barcos nas carretas para puxar até Sergipe, como foi o caso do grande velejador Roney Andrade, que vem da Bahia(Ele se jogou na estradaaaaa! Uhuuuuu!) Venha com DEUS!:

 

Vejam também algumas fotos do II Rally do Velho Chico, que o amigo Eris enviou, para matar a saudade, enquanto não iniciamos a nossa grande aventura de 2018(VALEU BROTHER!):

 

Então continuando a nossa resenha, hoje vamos conhecer a cidade de Pão de Açucar, onde iremos pernoitar do dia 30 abril ao dia 01 de maio. Vamos começar com a orla no vídeo produzido por Pedro Pereira Rodrigues:

 

O município tem uma estrutura ideal sertaneja para o turismo, principalmente os bancos de areia que se formam no leito do rio São Francisco, conhecidos como “prainha”, recebem muitos turistas nos finais de semana, vindos de municípios vizinhos em Alagoas, Bahia e Sergipe, gerando assim uma fonte de circulação real.

 

Lampião
 

A gruta de Angicos, local onde morreu Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião, fica a poucos quilômetros, subindo o rio, entre as cidades de Pão de Açúcar(AL) e Piranhas(AL), no município de Poço Redondo(SE). O famoso cangaceiro e seu bando, de quase 200 homens, assombravam o Sertão na primeira metade do século passado. E, apesar de vagarem por muitos anos pelas terras do município cometendo todo tipo de crime, assaltando fazendas e povoados, nunca invadiram Pão de Açúcar. Conta-se que o “Rei do Cangaço” temia a presença do Tiro de Guerra 656, uma socidade cívico-militar que treinava os jovens da região para a defesa da cidade, além de prestar serviços comunitários. Gervásio Santos, em seu livro Um lugar no passado, conta que em 1927, Lampião que havia invadido duas fazendas próximas, mandou um emissário à cidade com cartas para os proprietários dos imóveis exigindo de cada um a importância de 4.000$000 (quatro mil contos de réis), uma fortuna para a época. Caso o pedido não fosse atendido, o cangaceiro ameaçava fuzilar todo o gado das fazendas. Protegidos pelos homens do Tiro de Guerra, os fazendeiros responderam com um bilhete debochado: “…que se Lampião quisesse tirar raça de homem valente, mandasse a mãe dele aqui para Pão de Açúcar”. Como podia-se prever, o cangaceiro sadicamente matou todo o gado e quase destruiu as fazendas mas nunca pisou em Pão de Açúcar.

 

Lampião e mais dez cangaceiros, inclusive Maria Bonita, foram mortos na madrugada do dia 28.07.1938, na gruta de Angicos, pela volante de soldados alagoanos comandada pelo Capitão João Bezerra.

 
Cristo Redentor

 

Semelhante ao monumento erguido no morro do Corcovado, no Rio de Janeiro, o Cristo de Pão de Açúcar foi inaugurado no dia 29 de janeiro de 1950. Obra do escultor João Lisboa, nascido na cidade, o monumento mede 14,80 cm de altura com o pedestal, sendo a imagem de 10m. A ideia de construir o Cristo no morro do Cavalete, onde já existia um cruzeiro, erguido nas comemorações da chegada do século XX, foi de Ernesto da Silva Pereira que durante dois anos movimentou a cidade arrecadando donativos para construir a estátua.

 

Do alto do Cristo, pode-se ver toda a cidade, o São Francisco, as diversas praias e a comunidade de Niterói, localizada na outra margem do rio. A semelhança com o Rio de Janeiro tem despertado a curiosidade da imprensa e, nos últimos anos, rendido várias reportagens nas grandes redes de TV, diários e revistas do país, inclusive na National Geographic Brasil.

 

Depois de tanto dias trabalhando junto, através de inúmeras vezes por whatsapp, com nosso Vice-Presidente da ABCHC e Idealizador do Rally do do Chico, grande velejador e pessoa humana 100sensacioal, Wilson Alves Filho,  trazemos uma foto que ficará como homenagem, do nosso veículo, ao grande empenho dele e de toda equipe, por ele comandada, que não estão medindo esforços, para o sucessso na edição de 2018(PARABÉNS E QUE DEUS NOS CONDUZA EM PAZ ATÉ O FINAL DA NOSSA BELA AVENTURA)! A foto veio do amigo Eris, a quem todos nós, somos gratos:

Enquanto isso….Nosso idealizador do Rally do Velho Chico, aproveita a folga nos intensos trabalhos,para celebrar a noite com uma gelada(Você merece meu REI!): 

 

Na noite quinta-feira 19 de abril, muitos estavam dormindo enquanto os organizadores do III Rally do Velho Chico reuniram-se, em Aracaju, capital de Sergipe, para verificar tudo que está sendo, detalhadamente e com muito amor, elaborado para o sucesso da velejada e da pedalada dos quase 220km de aventura.Desejamos, a todos vocês, sucesso na elaboração dessa grande aventura!

 

Distante pouco mais de 174km de Aracaju, Gararu (SE), orgulha-se de situar-se às margens do rio São Francisco e ser uma das cidades de Sergipe que possui uma feira livre, apta para mostrar aos visitantes a diversidade agrícola do baixo São Francisco.

 

O município de Gararu está situado na zona do alto sertão sergipano, a noroeste do Estado. Ocupa uma área de 598 quilômetros quadrados. Limita-se ao norte com o Estado de Alagoas, separado pelo rio São Francisco ; ao sul com o município de Graccho Cardoso; ao leste com os municípios de Nossa Senhora de Lourdes e Itabi e, a oeste com Porto da Folha e Nossa Senhora da Glória. Esta região era inicialmente chamada de “Curral de Pedra” dado a existência de Currais com muros de pedras, hábil e seguramente arrumadas, utilizados pelos fazendeiros locais para prender seus rebanhos de animais.

 

O passeio começa pelas ruas da feira livre. Hortifrutigranjeiros, temperos, ervas medicinas, fumo de rolo e uma miscelânea de produtos, tais quais de limpeza, de decoração, de manutenção doméstica fazem da feira de Gararu um ponto de encontro nos finais de semana. A gastronomia está presente também na feira em barracas pouco estruturadas, que convidam o visitante a sentir o cheiro da carne frita com cuscuz, do ensopado de carneiro e até mesmo do camarão de água doce com macaxeira e inhame.

 

Culinária em destaque:

 

Arroz-de-Feijão

Arroz-de-leite

Arroz-doce

Buchada

Camarão torrado

Canjica

Cuscuz de Milho Verde

Ensopado de camarão

Galinha de capoeira

Manteiga natural

Moqueca de camarão

Moqueca de peixe

Mungunzá

Pamonha

Pé-de-Moleque

Peixe com côco

Peixe frito

Pirão de Capão

Pirão de peixe

Requeijão

 

Cada dia que passa, estamos nos aproximando do dia “D” da largada da grande aventura! Mas, para diminuir a ansiedade, os velejadores e ciclistas vão fazendo o check-list de todos os equipamentos que compõe a montagem dos barcos e bicicletas para iniciar e finalizar o III Rally Velho Chico de forma inesquecível.

 

Também trazemos um pouco da história, as características culturais e naturais, da segunda cidade onde pernoitaremos durante o percurso, ou seja, Propriá, localizada em Sergipe. 

 

Nas cidades seremos muito bem reconhecidos, pois estaremos sinalizados pelas lindas camisas e adesivos oficiais do III Rally do Velho Chico a partir do dia 27. Parabéns moçada! Vejam abaixo:

Adesivos Oficias do III Rally do Velho Chico

Adesivos Oficiais do III Rally do velho Chico

Camisas Oficias do III Rally do Velho Chico em Poliamida UV.TOP!

 

Enquanto isso, o velejador Wilson Alves Neto apresenta hoje o segundo  trecho da vela e todo percurso dos ciclistas do III Rally do Velho Chico. A largada dos ciclistas acontecerá no dia 27 de Abril em Aracaju-SE em direção à Betume-Neópolis-SE, onde os atletas terão de cumprir 110km de pedalada.

 

A TRIP segue por água e terra até o dia 01 de Maio de 2018. Será um evento maravilhoso onde os velejadores e ciclistas subirão o Rio São Francisco à bordo dos possantes Hobie Cat 16 e comandando as poderosas bikes. SERÁ IMPERDÍVEL

Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo