Pan-Americano de MTB: ouro para o Brasil com Cocuzzi e Raiza

April 10, 2018

 

O Brasil conquistou a medalha de ouro da Elite do Campeonato Pan-Americano de Mountain Bike XCO, neste domingo (8 de abril), no masculino e no feminino, com Luiz Henrique Cocuzzi e Raiza Goulão. As provas foram disputadas em Pereira Risaralda, na Colômbia. 

 

No masculino, Cocuzzi conquistou uma bela vitória solo, com Carlos Herrera, da Costa Rica, com a prata. O bicampeão pan-americano Catriel Soto, da Argentina, foi bronze.

 

A prova da Elite começou bastante indefinida, com vários atletas buscando a liderança. No final da primeira volta de um total de seis, o argentino Catriel Soto passou na primeira colocação. A liderança seguiu indefinida até a quarta volta, quando o brasileiro Luiz Henrique Cocuzzi assumiu a ponta e seguiu imprimindo um ritmo alucinante.

 

Demonstrando uma incrível regularidade, Cocuzzi baixava o melhor tempo de volta por cada passagem pela cronometragem. Aos poucos a vitória foi consolidada com personalidade pelo atual campeão brasileiro de MTB XCO. O brasileiro completou as seis voltas em 1h24min50 e garantiu a medalha de ouro inédita na sua carreira. 

 

“A competição foi muito intensa do início ao fim. O circuito duro dificultou ainda mais a briga por medalhas. No início o Catriel colocou um ritmo muito forte, então eu decidi não me expor demais e manter uma margem segura na segunda colocação. A partir da segunda volta eu comecei uma prova de recuperação para tirar a diferença de tempo, e na quarta volta consegui assumir a liderança, seguindo em primeiro até o final e superando o bronze conquistado em 2017”, destacou Cocuzzi.

 

“Cruzar a linha de chegada de um Pan em primeiro, ainda mais na Elite, é uma sensação de felicidade incrível. Eu já havia conseguido medalha na categoria Sub23, mas esse é o meu primeiro título pan-americano no XCO. Compartilho esse título com toda minha família, amigos, torcedores, e agradeço a oportunidade de estar representando a seleção”, completou o campeão.

Campeão em 2015 e prata em 2016 e 2017, o brasileiro Henrique Avancini terminou em 7º. A equipe brasileira ainda contou com quatro atletas entre os 15 primeiros colocados do campeonato. Guilherme Muller conquistou a 4ª colocação, Rubens Donizete em 9º lugar e Gabriel Marques em 15º lugar. 

 

Para Avancini, atual 6º colocado no ranking mundial, o resultado não foi o esperado, mas ele destacou a importância do feito inédito alcançado pelos seus colegas de seleção. “Obviamente não foi o resultado que eu esperava. Mas esse ano decidi arriscar uma nova estratégia, encaixando um bloco forte de treino entre o Cape Epic e o Pan-Americano, estava me sentindo bem, mas o circuito era mais duro do que eu esperava, bastante lento, então acabei sentindo um pouco, mas para o Brasil foi uma ótima edição, com um feito inédito vencendo a elite no masculino e feminino e agora e tentar recuperar um pouco para os próximos desafios da temporada”, declarou.

 

No feminino, Raiza Goulão venceu com o tempo de 1h26min50s. A norte-americana Chloe Woodruff foi prata, com 1h27min14s e a mexicana Daniela Campuzano, grande rival da brasileira, ficou com o bronze, com o tempo de 1h28min04s.  A brasileira Leticia Candido completou a prova na 20ª colocação.

 

Após ser prata em 2016 e terminar na 5ª posição em 2017, Raiza Goulão, número 12 no ranking mundial, não deu espaço para as adversárias e dominou a corrida de ponta a ponta. Essa foi a primeira medalha pan-americana de ouro da categoria elite na carreira da brasileira. 

Raiza Goulão comemora na Colômbia

 

“Foi uma prova incrível. Eu acho que essa foi a primeira competição que consegui aplicar 100% da estratégia que havia definido. Estava muito concentrada e apesar do forte ritmo, conseguia me poupar a cada volta, as sensações eram ótimas. Depois de uma sequência de copa do mundo e Cape Epic, conquistar o primeiro título Pan-Americano na Elite me motiva cada vez mais a seguir forte e focada na classificação do Brasil para Tóquio 2020. Agradeço muito ao meu treinador Vitor Rodrigues pelo trabalho que realizamos nos últimos meses, a confederação e o COB pela oportunidade, além de todas as pessoas que ficaram na torcida”, declarou Raiza.

 

Resultado histórico


A seleção brasileira encerrou sua participação no Campeonato Pan-Americano de Mountain Bike com um histórico resultado. “Os atletas brasileiros representaram muito bem o nosso país. Estamos vivendo o crescimento de uma geração muito forte e promissora, desde as categorias de base até a elite. São atletas talentosos que ainda terão um grande futuro pela frente com muitos resultados positivos para o Brasil”, comentou Carlos Polazzo, técnico da seleção.

 

Na categoria Sub-23, disputada no período da manhã, os brasileiros também fizeram bonito e por muito pouco não subiram ao pódio. O destaque da prova feminina foi Karen Olimpio, que completou o percurso de 4 voltas na quarta posição. As medalhas de ouro e prata ficaram com as colombianas Leidy Mera e Roa Ana, respectivamente. A mexicana Erica Rodriguez conquistou o bronze.

 

Entre os homens, Bruno Lemes fez uma prova muito consciente e conquistou a quinta colocação. O Brasil ainda contou com Mario Couto (7º colocado) e Edmilson Aquelino (13º colocado) entre os TOP15 da competição. O mexicano Gerardo Ulloa conquistou o título pan-americano. A medalha de prata ficou com o colombiano John Garzon e o bronze foi para o equatoriano William Tobay.

Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

MISSÃO

- Promover a integração humana e o respeito à natureza, por intermédio de atividades ciclísticas.

 

- Promover o bem estar físico e mental e otimizar a qualidade de vida dos integrantes, em atividades esportivas semanais.

 

- Criar um ambiente de descontração, lazer e amizade entre os integrantes e suas respectivas famílias, garantindo liberdade de expressão.

 

- Fomentar o senso de responsabilidade social, agindo ativamente na busca da inclusão social e da cidadania plena.

VISÃO

Praticar atividades ciclísticas com o fim de colaborar para a construção de uma sociedade justa e igualitária, com respeito e preservação do planeta, reconhecendo os benefícios da prática do ciclismo, valorizando o esporte, participando ativamente de eventos esportivos e atividades de lazer e buscando o bem estar físico e mental de seus integrantes.

 

SUGESTÕES

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey YouTube Icon

© 2016 BY SIMPLECI.WIX.COM/HOME